Associado SBED

Dia mundial de combate a dor

Balanço 14° cbdor
6 de setembro de 2019
O Congresso Brasileiro da Dor
6 de setembro de 2019

 
Outubro é o mês de comemoração de várias profissões da área da saúde, ontem foi o dia de homenageamos os anestesistas, em comemoração à primeira cirurgia com anestesia geral realizada nos Estados Unidos em 1846; há alguns dias foi a vez dos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, amanhã será o dia do médico. E hoje, dia 17 de outubro, é o dia mundial de conscientização da dor, e a SBED participa desse movimento com você!

A dor é a interpretação de uma informação que pode colocar em risco a integridade do nosso corpo. Ao sentirmos dor, nosso raciocínio se distraí (Imagem 1), nosso foco de atenção muda para avaliar a origem do que nos causou a dor, nosso comportamento age em busca de estratégias de proteção para garantir nossa segurança física e emocional (Imagem 2).

Se não identificarmos o fator de risco, mas a dor aliviar, podemos voltar ao que estávamos fazendo sem problema (Imagem 3). Mas, se a dor persistir, mesmo na ausência de fator agressor e na ausência de lesão, … será complicado continuar e seguir fazendo a mesma atividade de antes (Imagem 4). Nesse último caso, nos referimos a dor crônica, a dor que persiste mesmo sem haver um motivo que a justifique, a dor. Na ausência de lesão. A dor persistente que perdeu a sua função de sinal de alarme!

A dor interrompe o movimento e as escolhas da pessoa. Essa dor tem que ser tratada!
 

 
imagem1
Imagem 1
imagem4
Imagem 2
image3
Imagem 3
imagem2
Imagem 4
 

 
A dor existe e a dor é independente da existência de uma lesão ou de qualquer fator agressor que pudesse ser causa de uma lesão!

A dor é uma experiência sensitiva e emocional desagradável e cada um a percebe e reage em função de vários fatores, entre eles as características genéticas, as experiências anteriores, os aprendizado sociocultural e as expectativas.

A dor crônica é um problema de saúde pública, ela atinge mais de um quarto da população adulta mundial, além de crianças, recém-nascidos, adolescentes e idosos. Seu tratamento envolve abordagens multifatoriais dessa forma vários profissionais de saúde estão envolvidos direta ou indiretamente no processo como os médicos da dor, anestesistas, ortopedistas, neurocirurgiões, psicólogos, enfermeiros, fisioterapeutas e nutricionistas.

A pessoa que sofre com dor crônica pode se sentir fragilizada durante o processo de tratamento, e este é um dos motivos pelos quais a SBED e outras instituições destacam a importância da saúde mental, física e social!

No dia 17 de outubro convidamos pacientes a serem mais participativos no seu tratamento, esclareça suas dúvidas a cada consulta. Adquirir mais conhecimento sobre o seu caso de dor ajuda-o a sentir-se seguro para seguir as recomendações e prescrições.

O tratamento da dor é um direito! Não negligencie a sua dor!
image5
 

X